Português pode vir a ser lingua de pedido do sistema internacional de marcas


Português pode vir a ser lingua de pedido do sistema internacional de marcas

Foi dado recentemente, no âmbito da ultima reunião do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento Jurídico do Sistema de Madrid, da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), presidido pelo Presidente do INPI, António Campinos, um passo decisivo no sentido da introdução da língua portuguesa enquanto língua de pedido do registo internacional de marcas de produtos e serviços, a par do Inglês, o Francês e o Espanhol.

Na sua ultima reunião, o Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento Jurídico do Sistema de Madrid decidiu propor à Assembleia-geral da OMPI, a ter lugar em finais de Setembro, o lançamento de um projecto-piloto a realizar com um numero limitado de organismos nacionais de propriedade industrial, entre os quais o INPI, com vista à introdução dos respectivos idiomas oficiais como línguas de pedido do sistema internacional.

Para além disso, foi ainda acordada a comunicação electrónica com a OMPI e a constituição de uma base de dados de termos linguísticos aceites para a indicação de produtos e serviços nas novas línguas de pedido.

Mercê da sua estratégia de modernização e utilização das mais evoluídas tecnologias de informação, o INPI reúne todos os requisitos para participar neste projecto-piloto e assegurar a introdução do Português entre as línguas de depósito de pedidos de registos internacionais de marcas.

Neste sentido, esta decisão, para além de constituir mais uma vitória de Portugal no domínio da defesa e promoção da língua portuguesa, acarretará benefícios acrescidos não apenas para os utilizadores portugueses, mas igualmente, para todos os utilizadores Lusófonos dos países que sejam parte do Sistema de Madrid.

[ Voltar ]
Destaques

III Seminário sobre Propriedade Intelectual nos Países de Língua Portuguesa

Ler mais...

Português pode vir a ser lingua de pedido do sistema internacional de marcas

Ler mais...
 
Visitas: 43751658